24 de novembro de 2020

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC

Náferson Cruz – Da Revista Cenarium

MANAUS – Reeleito prefeito de Parintins, Frank Bi Garcia (DEM), conquistou seu oitavo mandato político com 65,65% dos votos, um total de 32.778, vencendo o ex-presidente da Câmara Municipal de Parintins (CMP), Juscelino Manso (PSB), com 32,57% dos votos (16.262). “O povo de Parintins é muito generoso comigo em me dar expressivas votações em todas as eleições que disputamos”, declarou o prefeito eleito.

Garcia iniciou sua trajetória no maior colégio eleitoral do Amazonas em 1992 como vereador e conquistando a reeleição em 1996. Quatro anos depois, foi eleito vice-prefeito em chapa encabeçado pelo ex-prefeito, Enéas Gonçalves.

Na eleição seguinte tornou-se prefeito. Em 2008 conquistou seu quinto mandato político com sua reeleição para o executivo municipal. De 2014 a 2016, Bi Garcia garantiu assento na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam).

Após dois anos como deputado, o eleitorado parintinense o recolocou novamente no posto de prefeito. Na eleição de domingo (15), Bi Garcia, foi novamente reeleito para o seu oitavo mandato.

De acordo com ele, dois investimentos já previstos nos orçamentos federal e estadual estão a caminho. Como explicou, são projetos que vão alavancar o desenvolvimento da cidade nos próximos anos.

São eles o linhão de energia elétrica de Tucuruí, ao qual Parintins vai ser integrado até 2022, e a exploração de petróleo e gás natural. “Esse projeto foi desenterrado pelo senador Omar Aziz (PSD-AM), que incluiu Parintins no pacote de licitação da Petrobrás que deve acontecer até o final do ano”.

Garcia explicou que Parintins, a exemplo de cidades beneficiadas pela exploração de minérios, como Presidente Figueiredo, Coari e Silves, tem bacias prontas para extração. “Temos duas áreas para exploração, na região das comunidades de Caburi e Mocambo e no Mamuru”.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.