Em Manaus, amigos de trabalho de mototaxista vítima de atropelamento pedem por justiça

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS — Amigos e colegas de trabalho do mototaxista Deuzimar Pereira Holanda, de 49 anos, realizaram na terça-feira, 25, uma manifestação na Bola do Produtor, na Avenida Autaz Mirim, zona Leste de Manaus. O ato foi realizado momentos após a morte do homem ter sido confirmada. O acidente ocorre no sábado, 22, quando a vítima foi atingida por um micro-ônibus do transporte alternativo, o “amarelinho”.

Revoltados, os manifestantes bloquearam a avenida e pediram que o caso não fique impune. O trânsito no local só normalizou após a chegada da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM), que chegou a um acordo com os mototaxistas.

“Aconteceu o que a gente não esperava. E agora é entregar nas mãos de Deus e esperar, porque não é fácil a situação no momento. O rapaz lá já deve ter dado o depoimento dele, já deve estar na casa dele, e a família [de Deuzimar] sofrendo aqui, sem saber o que fazer. É muito triste para a categoria e para a família, principalmente, porque ele tinha filhos e, agora, como é que vai ficar a situação? É difícil para todos nós aqui”, lamentou Rodinei Ramos, presidente do Sindicato dos Mototaxistas.

Segundo Ramos, o sindicato e a família de Deuzimar Ramos já tomaram as medidas cabíveis na Justiça. “Estamos aqui para pedir também mais fiscalização dos órgãos responsáveis, para que tomem as providências e essa situação não fique impune”, reforçou o presidente da categoria em Manaus.

Tragédia

O acidente aconteceu no último sábado, 22. Na ocasião, segundo relatam os mototaxistas, o micro-ônibus transitava na contramão da Avenida Brigadeiro Hilário Gurjão, no bairro do Jorge Teixeira, na zona Leste da cidade, quando ele colidiu com Deuzimar Holanda, que teve fraturas graves nas pernas e a moto completamente destruída.

Imagens de câmeras de segurança registraram o acidente. No vídeo, é possível observar o momento em que o condutor do “amarelinho” invadiu a contramão e atropelou o mototaxista, que ficou jogado na rua.

O condutor do “amarelinho” fugiu sem prestar socorro ao mototaxista, conforme mostram as imagens e relatam testemunhas. Mesmo assim, Deuzimar foi socorrido e levado, às pressas, ao Hospital e Pronto-Socorro Dr. Platão Araújo, onde estava internado desde então. Por conta de uma hemorragia, familiares e amigos se mobilizaram para conseguir doações de sangue para o motorista.

Após três dias hospitalizado, Deuzimar não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. O motorista do “amarelinho”, cujo nome não foi revelado, prestou depoimento à polícia e disse que cortou caminho pela rua porque queria ganhar tempo. O caso deve ser encaminhado para a Delegacia Especializada em Acidente de Trânsito (Deat).

Aguardando retorno

A REVISTA CENARIUM entrou em contato com o representante da cooperativa responsável pelo micro-ônibus solicitando um posicionamento sobre o acidente e aguarda o retorno. Em nota, a Cooperativa de Transportes Alternativo e Urbano de Manaus (Cooftam) repudiou a atitude de motoristas que atuam de forma irresponsável e afirmou, ainda, que está trabalhando para banir do sistema esses condutores.

A cooperativa também lamentou a “perda irreparável de um trabalhador e pai de família” e afirmou que, junto ao responsável pelo veículo que se envolveu no acidente, está dando assistência aos familiares de Deuzimar Holanda.

Confira a nota completa:

“Repudiamos totalmente a atitude de alguns motoristas, não só do modal como de todas as categorias que trabalham transportando vidas, atitudes irresponsáveis e estamos sempre trabalhando para banir do sistema esses tipos de motoristas.

Lamentamos profundamente o ocorrido que ocasionou a perda irreparável de um trabalhador e pai de família, e a cooperativa por meio de seu cooperado, responsável pelo veículo causador do acidente está dando toda a assistência à família e se fazendo presente junta a mesma.

São exigidos, sem exceção, de todos os motoristas a CNH para consulta de validade e autenticidade de suas CNHs. Jamais compactuamos com quaisquer que seja membro ou cooperado que entregue seu veículo a pessoas não habilitadas em nosso convívio de trabalho. Diariamente exigimos de todos a questão de CNH, documentação e condições do veículo.

Durante nossos dois anos e meio de fundação, esse é o primeiro incidente envolvendo um de nossos veículos em um acidente desta natureza, em comparação às demais existentes na cidade, devido à grande frente de trabalho, sempre cobrando para que se respeite as leis de trânsito e aos usuários do transporte coletivo de passageiros modal alternativo

Cooftam – Cooperativa de Transportes Alternativo e Urbano de Manaus

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO