4 de março de 2021

Com informações da Revista Fórum

SÃO PAULO – O ex-jogador de futebol Michel Bastos, que atuou no São Paulo, no Palmeiras e na Seleção Brasileira, denunciou em vídeo em seu Instagram neste domingo, 21, que foi vítima de um tratamento racista em um supermercado de São Paulo.

Ele conta que foi a uma unidade do St Marché em Alphaville, onde mora, fazer compras na manhã do domingo. Quando terminou, foi a um caixa  que estava vazio e colocou suas compras na esteira. E a atendente perguntou: “É Rappi?”, querendo saber se ele seria um entregador de app fazendo compras para um cliente. Ele respondeu que não.

Bastos diz que não foi a primeira, mas a terceira vez que a pergunta foi feita a ele no mesmo supermercado. “É a terceira vez que eu chego no caixa e a primeira questão é essa, perguntando para mim se eu sou um entregador.”

Questionamentos

Antes de prosseguir sua explanação, ele afirma: “Nada contra os entregadores, é um emprego digno como todos os outros”. Mas explica que, nas outras vezes, havia consumidores a sua frente e o tratamento foi diferente. “A primeira pergunta a essas pessoas foi se elas eram clientes St Marché e se queriam CPF na nota”, relatou.

Neste domingo, um cliente foi ao caixa depois dele e o ex-atleta afirma que esperou para ver qual seria o questionamento. “Simplesmente ela perguntou diretamente se ele era cliente St Marché e se ele queria CPF na nota”, contou.

Bastos diz que seu vídeo “não é mimimi ou querer fazer militância”, mas entender porque o tratamento é diferente. Ele não especificou qual a cor dos outros clientes em seu relato. A Fórum procurou contato com o St Marché e não conseguiu.