Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
25 de setembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Com informações da Folhapress

BELO HORIZONTE (MG) – Indígenas estão sendo mordidos por morcegos-vampiros no município de Goiatins, em Tocantins, na divisa do estado com o Maranhão. Oito ataques foram identificados no mês de julho, conforme informações da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec-TO).

Todas as vítimas são da etnia krahô e vivem na aldeia Nova. Espécimes de morcegos-vampiros foram localizados pela agência em duas cavernas que ficam a 10 km da aldeia. Conforme a Adapec, os animais podem voar até 20 km em busca de alimento. Os ataques aos indígenas da aldeia Nova acontecem à noite, enquanto as vítimas dormem.

“Os animais têm uma substância anestésica na saliva. A pessoa só percebe que foi atacada no dia seguinte, quando vê sangue saindo da mordida”, relata o técnico Raydleno Mateus Tavares, da Adapec, que atua em conjunto com a secretaria de Saúde do Tocantins.

Tavares afirma não haver registros anteriores de ataques de morcegos-vampiros na região. Depois de mordidos, os indígenas foram vacinados contra a raiva, conforme protocolo das autoridades de saúde citado pelo técnico. Os oito indígenas atacados receberam uma dose de imunizante cada. Outras quatro doses estão previstas.

“A Adapec alerta a população para que, em caso de sugadura de morcegos hematófagos em humanos, a pessoa deve ser imediatamente encaminhada a uma unidade de saúde mais próxima para que sejam tomadas todas as medidas necessárias, uma vez que a demora na procura de atendimento médico pode levar a pessoa a óbito”, diz a agência, em comunicado.

Uma equipe está na região desde o dia 21 capturando e registrando os locais onde os animais vivem. Nas duas cavernas foram encontrados 30 morcegos. Outros 4 estavam em currais e nas casas das vítimas.

A agência orienta os indígenas e produtores rurais que vivem próximo à aldeia para tentar evitar que os animais entrem em casa, vedando totalmente as residências e não deixando brechas por onde os morcegos possam passar.

O desmatamento pode ter contribuído para a presença dos morcegos-vampiros no município, segundo o representante da Adapec. A espécie é comum em cavernas, mas tem por hábito utilizar árvores com troncos ocos, como a barriguda, como abrigo.

Os morcegos são transmissores de raiva, uma doença infecciosa viral aguda que pode matar. Nos seres humanos é capaz de provocar também paralisia, confusão mental e agressividade.