Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
25 de setembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Danilo Alves – da Revista Cenarium

BELÉM (PA) – A manhã desta quinta-feira (29) foi de pânico para moradores, comerciantes e frequentadores da Avenida Nazaré, uma das principais vias da capital paraense, conhecida por fazer parte do circuito de procissões do Círio de Nazaré. Uma tentativa de assalto a uma agência bancária dentro do Hospital Ophir Loyola terminou na morte de três assaltantes e na prisão de quatro suspeitos. 

Durante a situação, houve tiroteio e perseguição entre policiais e bandidos. Um supermercado, localizado na travessa 14 de Março, chegou a ser invadido durante a fuga dos criminosos. Uma pessoa foi feita refém, mas liberada minutos depois. Segundo o delegado-geral da Polícia Civil (PC), Walter Rezende, os bandidos tentaram roubar cerca de R$ 800 mil reais da agência para financiar a compra de armas, a fim de executar atentados contra agentes da segurança pública.

Três homens morreram e quatro foram presos após ação frustrada de roubo. (Foto: Reprodução/Twitter).

“A Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos já monitorava este grupo e conseguiu frustrar o assalto antes mesmo que os criminosos pudessem invadir a agência. Apesar da troca de tiros não houve inocentes feridos durante ação. Um dos envolvidos que foi morto pela polícia durante confronto é líder de uma facção no bairro da Terra Firme e planejava a morte de policiais penais”, disse.

Ainda conforme Walter Resende, Jefferson Juvêncio Campo, vulgo ‘Nego Jefferson’, já era procurado pela Polícia Civil, desde a execução operação Medusa, no último dia 21 de julho. A ação tinha como objetivo prender líderes criminosos que também cometeram ataques contra agentes da segurança pública.

Jefferson Juvêncio Campos, conhecido como ‘Nego Jefferson’, morto durante tentativa de assalto na avenida Nazaré (Foto: Divulgação/PC).

“Nego Jefferson era um dos criminosos mais perigosos do Estado do Pará e já respondia mais de 10 processos criminais e seria o mandante de diversos atentados contra agentes públicos”, disse o secretário de Administração Penitenciária, Jarbas Vasconcelos.

Veja momentos da situação:

Planejamento criminoso

O diretor da Divisão de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) Evandro Araújo informou que os suspeitos já haviam planejado a execução do roubo. Pelo menos 10 homens participaram da ação, divididos em cinco carros e duas motocicletas.

“Três carros participariam do assalto, enquanto outros dois estavam estacionados em locais próximos para apoio. A intercepção dos veículos ocorreu entre a Avenida Nazaré e travessa 14 de Março. Lá nós interceptamos dois dos suspeitos dentro de um dos carros, que revidaram contra os agentes atirando. Durante a troca de tiros, um assaltante foi morto e outro preso. Em seguida, outro veículo também foi interceptado e os dois ocupantes morreram após tiroteio”, explicou.

Durante a fuga dos bandidos, dois deles invadiram um supermercado na travessa 14 de Março e uma mulher foi feita refém, conforme o diretor da DRFR. “Momentos depois, os bandidos saíram correndo pelo estacionamento do estabelecimento e foram capturados. A mulher foi liberada, passou mal e foi levada ao Hospital Municipal da 14 de Março”.

O quarto suspeito preso, ainda segundo Evandro Araújo, fingiu ser funcionário do hospital para dar informações sobre a rotina da agência bancária. Um crachá falso teria sido encontrado com o homem, identificado como Jorge Silva. “Três suspeitos ainda conseguiram fugir, mas já foram identificados”, concluiu.

Ao todo, dois carros e uma moto foram apreendidas, além de quatro armas pistola calibre 38, que teriam sido usadas para o assalto. Os suspeitos presos foram levados à Seccional do bairro de São Brás e devem responder por tentativa de assalto, associação criminosa e porte ilegal de arma de fogo.