Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
24 de novembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml
Victória Sales – Da Cenarium

MANAUS (AM) – Na manhã desta sexta-feira, 27, a empresa Arco e Rap lançou o mais novo trabalho, o projeto ‘Primeiro Dia’, que tem como objetivo trazer artistas do cenário amazonense para fazer uma música onde cada um terá espaço para mostrar a própria identidade.

Em entrevista exclusiva à CENARIUM, a cantora e artista no mundo do rap Eduarda Raposo, também conhecida como “Duda Raposo”, afirmou que o projeto foi um grande desafio. “A Arco e Rap já tinha lançado um trabalho, no ano passado, chamado “Outras Cartas”, que tinha o mesmo propósito e teve um resultado muito positivo, então ficou decidido fazer esse projeto até mesmo para dar oportunidade para os artistas aqui da terra”, explicou.

Duda explica ainda que o projeto “Primeiro Dia” é mais uma cypher, o qual tem a ideia de reunir MCs para fazer rimas inéditas, além de uma conexão de palavras. “O projeto foi idealizado pela banca com o objetivo de dar voz aos artistas amazonenses”, destacou.

Questionada sobre como é participar, mais uma vez, de um projeto da empresa sendo a única mulher do grupo, Duda explicou que propôs um projeto para maior valorização das mulheres. “Confesso que é uma responsabilidade grande, mas futuramente isso vai mudar. Propus à banca um projeto em que as mulheres sejam mais valorizadas, estejam mais presente. Nós (mulheres) precisamos disso. O rap em si ainda é muito machista, mas estamos tentando garantir o nosso espaço cada vez mais”, ressaltou.

O clipe oficial, que está disponível na plataforma YouTube, contou com quase 600 visualizações em 24 horas. Além de Duda, participam do projeto os artistas: Nyd Mc, Yann BH, MAV e Luiz Mont.

Show

No último dia 20 de agosto, a cantora amazonense Duda Raposo, junto com a dupla Chapéu de Palha, se reuniram para fazer um show no teatro do Shopping Manauara, por meio da segunda edição do projeto “Manauara Cultural”, que teve o intuito de arrecadar fraldas descartáveis que beneficiaram as crianças do Grupo de Assistência à Criança com Câncer (GACC).

Segundo Duda, o show tinha expectativa para ter somente uma sessão com 300 ingressos. “Quando esgotou a primeira sessão muita gente veio falar comigo que não tinha conseguido trocar o ingresso, e aí decidimos criar uma sessão extra para que essas pessoas também pudessem assistir o show. No total, foram duas sessões esgotadas com 300 ingressos cada”, afirmou.

Cantora Duda Raposo, em show no Teatro Manauara (Reprodução/Monky Produções)