Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
16 de setembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml
Priscilla Peixoto – Da Cenarium

MANAUS – Com 6.423 mil focos de incêndio registrados, o Tocantins bate recorde de queimadas desde o início do ano até agosto. O levantamento feito pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostra que o crescimento corresponde a 35% das queimadas registradas no ano passado, quando eram totalizadas cerca de 4.732 focos.

Segundo a Defesa Civil do Tocantins, o fogo tem destruído não só as pastagens de fazendas locais, mas também Áreas de Preservação Permanente (APP), regiões usadas para o plantio de soja e reservas legais. Ainda de acordo com o órgão, nos últimos três dias aconteceram pelo menos, três focos de incêndio na região rural de Tocantins. Em um deles, as chamas atingiu três propriedades rurais e mais uma área de preservação ambiental, além de um outro foco ter ocasionado uma nuvem de fumaça tóxica.

Reforço

Em 11 de agosto de 2020, um ofício solicitou o deslocamento das Forças Armadas para a fiscalização, prevenção e combate às queimadas florestais, no Tocantins. O pedido foi enviado ao presidente da República, Jair Bolsonaro (Sem Partido).

No pedido, o governador do Estado de Tocantins, Mauro Carlesse (DEM-TO), destacou que a fumaça de incêndios florestais pode agravar casos de doenças respiratórias e sobrecarregar o sistema de saúde já fragilizado pela pandemia do novo coronavírus.

Os dados do Inpe registram um aumento no número de queimadas, em TO (Reprodução/CBMTO)

Energia

Por conta dos sucessivos casos de queimadas, a Furnas Centrais Elétricas S/A, ou Eletrobras Furnas, alertou para as consequências negativas quanto ao abastecimento de energia nas cidades do Tocantins. Ao todo, são 446 quilômetros de linha de transmissão da companhia no Estado. Ano passado, foram mais de 120 desligamentos no sistema devido às queimadas.

Além de Tocantins, a Eletrobras Furnas passa pelos Estados de Minas Gerais, Mato Grosso, Goiás e São Paulo, que, inclusive, estão dentre os Estados mais prejudicados em relação ao comprometimento de abastecimento de energia.

Dados

Entre os meses de julho e agosto, o Estado de Tocantins chegou a ocupar o 2ª lugar no ranking dos Estados da Amazônia Legal com mais focos de queimadas, com então 4.626 registros, 700 a mais em relação ao mesmo período do ano passado, quando a soma era de 3.926 focos. Os dados oficiais são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).