Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
24 de julho de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Priscilla Peixoto – Da Revista Cenarium

MANAUS – Três dias após lançar o EP “Fenômeno da Resistência” em todas as plataformas de streaming, a drag queen Aurora Boreal é só alegria. A artista amazonense é a primeira a lançar um trabalho deste segmento no Estado do Amazonas.

Quando questionada sobre a recepção do público e feedback em relação ao recente lançamento, a artista comemora. “Estou me sentindo muito bem. Com a sensação do dever cumprido, não só por mim, mas por toda a minha equipe. É muito bom saber que tudo que estava em minha cabeça foi realizado e entregue”, conta Aurora.

O trabalho lançado em pleno mês voltado ao “Orgulho LGTBQIA+” traz mais do que nunca a representatividade da comunidade que luta por espaço em diversos âmbitos da sociedade. Músicas como “Sou forte, sou do Norte”, com participação de Márcia Novo, ressaltando a força da mulher nortista com melodia em ritmo beiradão caiu quase que de forma imediata ao ser liberada para público meses antes do lançamento do EP com direito a um clipe produzido em Manaus.

“Regionalismo tem o seu valor e vale muito. As pessoas, pouco a pouco estão se ligando na importância de fortalecer o que é da terrinha. Acreditei nela desde o começo, o que entreguei não foram apenas músicas, foram sonhos, inspirações, representatividade, propósito e resistência. É tudo isso que está por trás do que fizemos”, ressalta a artista amazonense.

O EP foi lançado no último dia 18 de junho (Representatividade/ Divulgação)

Agenda pós-lançamento

Para intensificar as ações voltadas às divulgações do EP, Aurora e sua equipe planejam ações que alcancem mais visibilidade nas mídias. Além de utilizar das ferramentas disponíveis nas redes sociais como feed, reels e stories, ela também revela que em breve um vídeo especial de coreografia da música “Como uma estrela” vai estar disponível para o público.

“Nesta semana vamos reforçar a divulgação do EP e para isso estamos contando com o apoio da mídia local e com pessoas maravilhosas que apoiam meu trabalho. A coreografia vai ser elaborada por Athyrson (Silva), que é um dançarino incrível da cidade. Torço muito para que pouco a pouco tudo volte ao normal, com segurança, pois estou louca para ‘performar’ todas as músicas, na primeira oportunidade que surgir”, conta a drag.

Apoio e dificuldade

Ao comemorar a receptividade do material, Aurora (personagem fruto de seis anos de trabalhos intensos de Pedro Paulo, artista que dá vida à drag queen) relembra os desafios e os “nãos” ouvidos ao longo do trajeto profissional.

Para alcançar algumas conquistas no segmento LGBTQIA+, trabalhos pioneiros como o canal Vlogay (1° vlog LGBTQIA+ do Amazonas) e algumas paródias, como “Bem Afeminada”, do hit “Sua Cara” de Anitta e Pabllo Vittar, que alcançou mais de meio milhão de visualizações no YouTube, foram alguns dos feitos realizados pela artista.

“Confesso que já pensei algumas vezes em desistir e não me culpo por já ter pensado nisso, porque isso apenas reafirma que sou HUMANO, que corre sangue em minhas veias e está tudo bem em não estar bem. Mas jamais podemos permitir que comentários maldosos e toda a negatividade/dificuldade que cerca o artista independente, o faça desistir. A arte resiste!”, ressalta Aurora.

Não desista!

A artista aproveita o momento e aconselha não somente os jovens e artistas LGBTQIA+, mas todos aqueles que buscam por um espaço no cenário cultural local.

“Continuem, é difícil e eu sei bem disso, mas todas as vezes que a gente duvidar se devemos seguir buscando alcançar os nossos sonhos, temos que perguntar a nós mesmos Qual a minha verdade? Qual o meu propósito? Quem o meu trabalho, a minha arte, irá salvar e inspirar. É preciso fazer esse exercício para, na hora das dificuldades, não esquecer a razão pela qual estamos lutando. A arte emociona e liberta. Saber que meu trabalho tocou os corações das pessoas é uma das melhores sensações que já pude experimentar em todos esses anos”, finaliza a drag queen amazonense.

Veja o clipe de “Sou Forte, sou do Norte”