Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
26 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – Pressionados pela população diante das denúncias contra a prefeitura de Itacoatiara (a 270 quilômetros de Manaus-AM), vereadores da Câmara Municipal, aprovaram em Sessão Plenária da 18º Legislatura nessa terça-feira, 9, a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar possíveis irregularidades na Secretaria Municipal de Saúde, no uso dos recursos destinados para o combate à pandemia do novo Coronavírus.

Para ser aceito, o pedido precisava apenas de cinco assinaturas, ou seja, um terço dos vereadores da Casa. Na primeira vez em que foi colocado em pauta, o requerimento não foi aprovado, porque assinaram apenas os vereadores Gutemberg Brito (PP), Neguinho da Z-13 (PSD) e Richardson do Mutirão (PR), autor da matéria. Nessa terça-feira, 9, além deles, a CPI recebeu assinatura dos parlamentares Joanilson Mendes (PCdoB) e Bosco Rodrigues (PP).

A matéria, no entanto, não seguiu adiante, pois o vereador Richardson não estava presente por questões pessoais. Segundo o presidente da Casa, vereador Aluísio Isper Neto (PSD), para dar continuar aos próximos passos da Comissão, por uma questão de burocrática, era necessário a presença do autor do requerimento para protocolizar oficialmente.

“O requerimento foi acolhido e recebeu todas as assinaturas necessárias. Os próximos passos entrarão em pauta na próxima sessão, onde os membros da CPI são indicados pelos partidos”, disse o presidente da Câmara Municipal de Itacoatiara à REVISTA CENARIUM.

Vereador Aluísio Isper Neto, presidente da Câmara Municipal de Itacoatiara (Arquivo)

Para o vereador, que assinou contra o requerimento, a instalação CPI da Saúde servirá para esclarecer os gastos da prefeitura durante o combate à Covid-19.

“A CPI vai investigar os gastos da prefeitura, esclarecer à população sobre os recursos. É fundamental que se tenha essa investigação e quem não deve, não teme”, enfatizou.