Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
25 de setembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Com informações da UOL

RIO DE JANEIRO – Denúncias de privilégio ao vereador Jairinho (sem partido) e à professora Monique Medeiros enquanto estiveram no presídio José Frederico Marques, em Benfica, zona norte do Rio, motivaram a saída do diretor e subdiretor da unidade.

Agentes penitenciários relataram ao UOL, sob condição do anonimato, denúncias de regalias ao casal enquanto estiveram em Benfica – nas duras horas em que permaneceram no presídio, eles puderam se despedir com beijo e abraço, e Jairinho permaneceu o temo todo na sala de direção, com direito a lanche.

Após serem presos na quinta-feira, 8, por suspeita de atrapalhar as investigações e ameaçar testemunhas, mãe e padrasto de Henry Borel foram levados ao presídio de Benfica, porta de entrada do sistema penitenciário na capital.

A saída de Ricardo Larrubia da Gama, então diretor da unidade, foi publicada em boletim interno da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) de segunda-feira, 12, o pedido de afastamento partiu do próprio Gama após as denúncias de regalias, segundo a pasta. O subdiretor Felipe Veigo Pimentel também deixou o presídio.

Eles foram transferidos para o Instituto Penal Cândido Mendes, no centro do Rio, onde estão trabalhando desde ontem.