Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
25 de junho de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Iury Lima – Da Revista Cenarium

VILHENA (RO) – Com mais de 20 profissionais a bordo, o Barco Saúde da Prefeitura de Porto Velho, em Rondônia, parte nesta quarta-feira, 9, em uma missão que deve durar 10 dias sobre o rio Madeira, oferecendo serviços médicos para populações ribeirinhas de três distritos da capital. A iniciativa é da prefeitura da cidade, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), com apoio da Universidade Federal de Rondônia (Unir) e do Exército Brasileiro. 

Em maio, o Governo de Rondônia também enviou um hospital flutuante para atender regiões afastadas da capital, percorrendo comunidades ribeirinhas no entorno do rio Guaporé.

O atendimento deve acontecer de forma espontânea nas comunidades de São Carlos, Nazaré e Calama. (Leandro Morais/Reprodução)

Atendimentos

Para a Prefeitura de Porto Velho, o Barco Saúde “é a garantia de atendimento médico para a prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças, além de reabilitação e cuidados paliativos. Uma forma de levar atenção básica às comunidades ribeirinhas”.

O atendimento deve ocorrer de forma espontânea nos distritos de São Carlos, nos dias 10 e 11 de junho, Nazaré, dias 12 e 13, e Calama, em 14 e 15 de junho. A bordo estão profissionais como médico clínico geral, ginecologista, técnico em enfermagem, técnico de laboratório, farmacêutico,  enfermeiros, educador físico e biomédico. 

Uma equipe de imunização também segue na viagem, pois haverá vacinação contra Covid-19 e H1N1. A aplicação das doses acontecerá por meio de visitas, sem que os moradores precisem se deslocar até o barco. 

No Barco Saúde são oferecidos os seguintes serviços:

• Coleta de citopatológico de colo uterino;
• Planejamento reprodutivo com possibilidade de Inserção de DIU;
• Atendimento ao pré-natal;
• Realização de testes rápidos para ISTs;
• Atendimento de crescimento e desenvolvimento infantil;
• Consulta com ginecologista;
• Consulta com médico generalista;
• Vacinação Covid-19 e H1N1;
• Educação em saúde;
• Oferta de teste rápido para Covid-19;
• Oferta de preservativos e lubrificantes;
• Oferta de exames laboratoriais básicos;
• Dispensação de medicação de acordo com a prescrição médica e de enfermagem.

Missão no rio Guaporé

Em maio, outra embarcação deixou Guajará-Mirim, a 328 quilômetros de Porto Velho, sobre as águas do rio Guaporé, com o objetivo de prestar o mesmo tipo de atendimento em regiões mais afastadas da capital: a Unidade Fluvial de Saúde Social Walter Bártolo, conhecida de forma popular como Barco Hospital.

Barco Saúde parte em missão que deve durar 10 dias (Reprodução/Esio Mendes)

Atendimentos

Desta vez, o alvo é cerca de 5 mil ribeirinhos que vivem nas comunidades de Pimenteiras do Oeste, Laranjeiras, Porto Rolim, Pedras Negras, Santo Antônio, Santa Fé e Forte Príncipe da Beira. As populações devem receber atendimentos clínicos gerais, odontológicos, atendimentos de enfermagem, exames laboratoriais, medicamentos e outros serviços.

No Barco Hospital, entra apenas um paciente por vez, com equipamentos de proteção individual, depois da realização de uma triagem do lado de fora, como prevenção à disseminação da Covid-19.