25 de fevereiro de 2021

Gabriel Abreu – Da Revista Cenarium

MANAUS – Começaram a valer as novas medidas do Governo do Amazonas que restringe a circulação de pessoas por 24 horas em todo o Estado nesta segunda-feira, 25. A ampliação do toque de recolher foi anunciada pelo governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), no último sábado, 23, para diminuir os casos de Covid-19.

Neste período, estará permitido apenas o funcionamento de serviços essenciais, detalhados no decreto, que deverão seguir uma série de normas sanitárias, tudo com o intuito de diminuir o número de casos e internações, melhorando assim o fluxo de atendimento nas unidades de saúde da rede pública.

Mas o que se viu nas ruas na manhã desta segunda foi muita aglomeração nas feiras, e intensa movimentação de veículos. Quem fiscalizou o atendimento das novas regras foram as polícias Militar e Civil.

Já passavam das 8h e permissionários ainda trabalhavam no local (Ricardo Oliveira/ Revista Cenarium)

No centro de Manaus, dezenas de pessoas foram flagradas na maior feira da cidade, a Manaus Moderna, por lá, alguns feirantes ouvidos pela reportagem disseram que o funcionamento da feira teria que ser no horário dos supermercados de 6h às 19h.

“Deveria ser comparado como supermercado que deveria funcionar no mesmo horário, pois a maior feira da cidade não consegue vender nada até 8h, por isso, é necessário que o horário seja ampliado”, disse o peixeiro Everaldo Silva que trabalha na feira da Manaus Moderna, no Centro.

Entrevista do Everaldo Silva, permissionário da Manaus Moderna (Ricardo Araújo/ Revista Cenarium)

Funcionamento

Supermercados de todos os portes irão funcionar, ficando o deslocamento limitado a um comprador por núcleo familiar, com venda restrita de produtos alimentícios, bebidas, itens de limpeza e de higiene pessoal, e funcionamento das 6h às 19h.

Restaurantes, lanchonetes e bares, registrados como “Restaurante” na classificação principal da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) poderão operar suas atividades apenas na modalidade delivery, das 6h até as 22h, ficando expressamente vedados o consumo no estabelecimento e as vendas nas modalidades drive-thru e coleta, em qualquer horário do dia.

Estabelecimentos como drogarias e farmácias poderão funcionar 24 horas por dia, também com o deslocamento limitado a um comprador por núcleo familiar e com venda restrita a produtos de higiene, medicamentos e outros produtos farmacêuticos. Além disso, estão liberados os atendimentos presenciais médicos, odontológicos, psicológicos, de fisioterapia e de enfermagem, com agendamento prévio ou de forma emergencial.

Ficam permitidos ainda a produção e o transporte de cargas de produtos essenciais à vida, como alimentos, bebidas, combustíveis, itens de higiene e limpeza, gases, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), medicamentos e outros insumos médico-hospitalares e produtos da área de segurança, com o período de transporte limitado a 12 horas diárias.

Fica suspenso, até 31 de janeiro de 2021, o funcionamento de todas as atividades comerciais e serviços não especificados no documento.

Entenda o que funciona pelos próximos 10 dias que começou a valer a partir desta segunda-feira, 25.

Confira o decreto na íntegra:

DOE-Extra-23-01-2021