Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
28 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Thiago Fernando – Da Revista Cenarium

Após alguns vereadores se ausentarem de reuniões plenárias realizadas pela Câmara Municipal de Manaus (CMM) por vídeo-conferência, o presidente da casa, o vereador Joelson Silva (PSDB) cobrou um maior compromisso dos parlamentares e afirmou que cortes salariais podem acontecer, caso o corregedor não aceite as justificativa apresentada pelos “fujões”. A medida recebeu apoio de outros parlamentares que cobraram um rigor maior durante a pandemia da Covid-19.

Durante as sessões, realizadas de segunda a quarta-feira, pela manhã, Joelson Silva observou que muitos de seus colegas de CMM apenas assinavam a presença e, aos poucos, iam deixando a reunião. Em um dos casos, observados nesta semana, o presidente da casa percebeu que dos 40 que iniciaram, apenas dez vereadores permaneceram até o final da sessão.

Questionado pela REVISTA CENARIUM, Joelson Silva explicou que fez uma cobrança, visto que a suspensão das atividades presenciais da CMM foi aprovada pelos vereadores. Fora isso, ele revelou achar injusto e desrespeitoso com os demais colegas que ficam até o final das sessões.

“Isso foi uma cobrança para os vereadores. No geral, temos uma presença muito boa nas reuniões, mas em duas, tivemos ausência de vereadores, sendo que alguns se quer justificaram. Então, deixei bem claro que não vou aceitar que os vereadores esvaziem as nossas reuniões, tanto as virtuais, quanto as presenciais quando retornarmos. Vou agir com bastante rigor. Se não convencer a justificativa, daremos falta e isso resulta em corte salarial”, salientou Silva.