Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
5 de dezembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – A cheia dos rios da Amazônia tem provocado inúmeros transtornos para os habitantes da região, deixando-os em situação de desabrigo em alguns casos. Em Boca do Acre, no interior do Amazonas, trabalhadores da limpeza precisam ir às ruas da cidade para retirar o entulho das ruas inundadas em meio à cheia, arriscando a própria vida.

Veja também: Cheia dos rios no Acre já deixou mais de 130 mil pessoas atingidas na capital e no interior

O caso foi registrado pelos próprios moradores de Boca do Acre e compartilhado nas redes sociais. A coleta de entulho é realizada pela prefeitura, por meio da empresa Wersátil. De acordo com o Executivo Municipal, equipes se dividem em vários pontos para recolher o lixo.

Assista ao vídeo:

(Reprodução/Internet)

A cota de transbordamento atual dos rios Acre e Purus, que banham o município, diminuiu um centímetro nessa terça-feira, 2, e chegou a 20,60 metros, conforme dados da Defesa Civil de Boca do Acre. Isso quer dizer que a água ultrapassa 60 centímetros da cota total da régua linimétrica, situação que alerta autoridades do município.

Veja também: Cheia atinge mais de cinco mil pessoas em Boca do Acre, no interior do AM

Boca do Acre, a 1.026,73 quilômetros de Manaus, tem pouco mais de 34 mil pessoas, de acordo com as estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Desses, quase 14 mil pessoas já foram atingidas pela enchente, segundo o prefeito Zeca Cruz (Progressistas).

“Números que assustam. A quantidade de famílias e pessoas afetadas pela cheia dos rios Acre e Purus impressionam. Ao todo, já são 13.722. No bairro mais populoso do município, o Praia do Gado, já tem 6.457 pessoas atingidas. São 3.443 famílias afetadas”, detalhou o gestor, em uma publicação nas redes sociais.