Univaja e superintendente da PF negam que corpos de jornalista e indigenista foram encontrados

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS — A União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja) e o superintendente da Polícia Federal do Amazonas (PF-AM), delegado Eduardo Fontes, negaram que os corpos do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira foram encontrados nesta segunda-feira, 13, após oito dias de buscas. O jornalista e o indigenista estão desparecidos desde o dia 5 de junho na região do Vale do Javari, interior do Amazonas.

Mais cedo, Alessandra Sampaio, mulher do inglês Dom Phillips, disse que os corpos do marido e do indigenista foram encontrados, segundo o comentarista da Globo News, André Trigueiro. A assessoria jurídica da Univaja, no entanto, disse que “não encontraram nenhum corpo na área de busca”. À REVISTA CENARIUM, Eduardo Fontes também desmentiu a informação e afirmou que a mulher do jornalista “está enganada e que ninguém da Polícia Federal ligou para ela” para falar que Phillips e Bruno foram localizados.

“A informação que passaram ontem para ela, e isso é um compromisso da Polícia Federal, de avisá-la, os familiares e a embaixada [britânica] antes da imprensa, foi que foram encontrados e serão periciados os objetos pessoais deles: roupas, cartão etc. Agora, estamos em busca dos corpos e da embarcação desde ontem. Nós não achamos ainda, tenho contato com a equipe que está lá”, afirmou o delegado.

Para o superintendente, a expectativa é que os corpos do jornalista e do indigenista sejam encontrados ainda nesta segunda-feira, 13. “A gente acredita é que hoje a gente ache. Tudo indica que eles estão submersos, amarrados em árvore, assim como estavam a mochila e a embarcação também”, declarou o delegado Eduardo Fontes.

Corpos não encontrados

Em nota oficial, o Comitê de Crise da Polícia Federal reafirmou que “não procedem as informações que estão sendo divulgadas a respeito de terem sido encontrados os corpos do sr. Bruno Pereira e do sr. Dom Phillips”.

“Conforme já divulgado, foram encontrados materiais biológicos que estão sendo periciados e os pertencentes pessoais dos desaparecidos. Tão logo haja o encontro, a família e os veículos de comunicação serão imediatamente informados”, comunica a PF, no documento.

Nota oficial da PF-AM nega que corpos foram encontrados (Reprodução)

Entenda

A informação sobre os corpos de Phillips e Bruno terem sido encontrados foi divulgada na manhã desta segunda-feira, 13, em uma publicação no Twitter, por André Trigueiro. Na rede social, o comentarista da GloboNews disse Alessandra recebeu uma ligação da Polícia Federal confirmando que os corpos foram achados, mas que ainda precisavam ser periciados para que a identificação pudesse ser realizada.

Além disso, segundo Trigueiro, a Embaixada Britânica já havia comunicado aos irmãos de Dom Phillips a localização dos corpos do jornalista e do indigenista. A PF-AM e a Univaja, no entanto, negaram que o jornalista e indigenista foram encontrados.

Objetos pessoais

Na noite desse domingo, 12, a PF-AM divulgou que objetos pessoais de Bruno Pereira e Dom Phillips foram encontrados na área onde eles estão sendo procurados. Entre os materiais, estão o cartão de saúde, uma calça, um chinelo e um par de botas pertencente ao indigenista e uma mochila do jornalista britânico.

Veja também: PF confirma que pertences encontrados no Vale do Javari são de jornalista e indigenista desaparecidos no AM

Ainda nesse domingo, 12, outra embarcação também foi encontrada na Comunidade São Rafael, em Atalaia do Norte (1.136 quilômetros distante de Manaus), onde o indigenista e o jornalista foram vistos pela última vez, segundo a Univaja.

A organização indígena acredita que a embarcação possa ser de propriedade de Amarildo da Costa de Oliveira, o “Pelado”, suspeito de envolvimento no desaparecimento e que está detido para investigação. “Nas proximidades do local, foi encontrado uma embarcação que pode ser de propriedade do Sr. Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como ‘Pelado, detido para investigação. A informação sobre a propriedade da embarcação ainda precisa ser confirmada pelos responsáveis pelas investigações“, informou a Univaja, em nota divulgada nesse domingo, 12, à imprensa.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO