Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
23 de novembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Iury Lima – Da Cenarium

VILHENA (RO) – Durante os atos em Rondônia, manifestantes se reuniram em várias cidades. Em Vilhena (a 706 quilômetros de Porto Velho), apoiadores de Bolsonaro se reuniram às margens da BR-364. Vestidos de verde e amarelo e com a bandeira do Brasil, os manifestantes seguiram trajeto com vários carros de som e realizaram uma cavalgada. Vale lembrar que o Estado é governado pelo Coronel Marcos Rocha (PSL), um dos aliados do presidente.

Juscelino Pereira foi um dos manifestantes que compareceram à BR-364. “Estamos em um protesto contra o STF, que não deixa o nosso presidente trabalhar. Queremos que o STF acabe. Essa é nossa manifestação. Aqui todo mundo é pelo Brasil e pela democracia. O poder emana do povo”, disse à CENARIUM.

Já na capital, a concentração do ato começou por volta das 10h (local), no Portal das Américas. Logo depois, o grupo seguiu de carro, moto e carreta pela BR-364, sentido Avenida Jorge Teixeira, e seguiram até o Espaço Alternativo.

Convite

Na véspera do feriado da Independência, o presidente Bolsonaro convidou a população a ir às ruas. Em publicação nas redes sociais, ele destacou que a Constituição Federal garante o direito à manifestação, “em paz e harmonia”. “Independência está associada à liberdade. Assim sendo, também no escopo dos incisos XV e XVI, do art. 5° da nossa CF [Constituição Federal], a população brasileira tem o direito, caso queira, de ir às ruas e participar dessa nossa data magna em paz e harmonia”, escreveu.

Bolsonaro citou que esse direito se aplica a todos os integrantes do Poder Executivo Federal que não estejam de serviço na data em questão. “Que a liberdade individual seja a máxima nesse marcante evento de nossa soberania”, diz a publicação.

Além de Brasília, Rondônia e São Paulo, outros Estados do Brasil também realizam manifestações em prol do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Assista ao vídeo: