Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
4 de dezembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml
Via Brasília – Da Revista Cenarium

Tributária inicia tramitação

Depois de um longo período de promessas, o ministro da Economia Paulo Guedes entregou finalmente nesta manhã, 25, ao presidente da Câmara dos Deputados Arthur Lira (PP-AL), a proposta de Reforma Tributária do Executivo. A proposta inclui, entre suas fatias, o Projeto de Lei que aumentará a faixa de isenção do Imposto de Renda e restabelecerá a taxação de dividendos. Guedes disse, em coletiva na Câmara dos Deputados, que a carga tributária sobre as empresas também diminuirá e negou que a proposta acarrete aumento de impostos.

16 milhões livres do IR

As correções na tabela do Imposto de Renda para Pessoas Físicas (IRFP) para rendimentos até R$ 2.500, afirmou Paulo Guedes, beneficiará 16 milhões de assalariados que passarão a entrar na faixa dos isentos de pagamento do IR. As demais fatias da reforma incluem, ainda, a proposta da Contribuição Sobre Bens e Serviços (CBS) que já tramita na Câmara no PL 3887/20. Guedes reiterou que a essência da reforma é buscar a redução de encargos para empresas e trabalhadores, simplificação da carga tributária e segurança jurídica para incentivo à geração de empregos e a taxação de ganhos de capital.

Lira protagonista

A entrega do texto da reforma do IR na Câmara foi um sinal claro de protagonismo do presidente da Câmara, Arthur Lira, que botou as propostas debaixo do braço e prometeu definir relatores já nesta sexta-feira. Lira disse ainda que, com a vacinação da população, as máscaras poderão ser desobrigadas, reforçando fala de Bolsonaro, num dia em que pesquisas de opinião mostram Lula ganhando no primeiro turno. Guedes foi o único a tirar a máscara para falar, já que Lira e os ministros Luiz Ramos e Flávia Arruda mantiveram as suas.